sábado, 28 de dezembro de 2013

G.C.D. Fazendas do Cortiço 9-1 S.C. Brotense

Campeonato Distrital de Évora
Divisão Honra B
14ª Jornada
Cortiço 9-1 Brotense
Domingo, 29 Dezembro 2013
15 horas

Equipa de arbitragem:
Paulo Larga
Nelson Piteira
João Serra

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Cortiço vacila nas Alcáçovas‏

Num jogo de extrema importância para as duas equipas na luta por uma posição que dê acesso à fase de subida, o Alcaçovense levou a melhor sobre o Cortiço.
Num campo sintético, bem regado, o Alcaçovense entrou melhor, com a Cortiço a tentar adaptar-se à velocidade da bola. Nesse período, o Alcaçovense tentou aproveitar a velocidade dos seus alas para desequilibrar. O Cortiço conseguiu equilibrar o jogo e dispôs de uma excelente oportunidade para inaugurar o marcador; Rodrigo tira o guarda-redes do Alcaçovense da frente e remata para golo, no entanto, um jogador em cima da linha evita o golo. No entanto, é neste período, em que o Cortiço tentava assumir o jogo e estava por cima, que acaba por sofrer o golo, após um canto Lobo em disputa com um jogador do Alcaçovense na pequena área soca a bola para dentro da própria baliza, auto-golo. O Cortiço reagiu ao golo e podia ter empatado mesmo antes do intervalo em pelo menos duas ocasiões dentro da área em que os atacantes podiam ter feito melhor.
Na segunda parte, o treinador Batista fez entrar Flores para a ala esquerda e o Cortiço entrou bem jogando sobretudo no meio campo adversário mas com dificuldades em criar situações de golo. No entanto, é mais uma vez o Alcaçovense a marcar contra a corrente do jogo numa boa jogada em que o trinco do Alcaçovense desmarca-se nas costas das defesa pelo lado esquerdo cruza e aparece um dos alas do alcaçovense a finalizar; estava feito o 2-0 aos 15 minutos. Este segundo golo desorientou o Cortiço que teve 10 minutos muito maus. Após meter a cabeça no sitio dispôs de algumas situações para se adiantar no marcador, só que esse golo só apareceu nos minutos de compensação através do inconformado Rodrigo.




11 inicial



11 final




Golo: Rodrigo.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

S.C. Alcaçovense 2-1 G.C.D. Fazendas do Cortiço

Campeonato Distrital de Évora
Divisão Honra B
12ª Jornada
Alcaçovense- Cortiço
Domingo, 15 Dezembro 2013
15 horas

Golo: Rodrigo.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Enfim uma vitória e uma boa exibição em casa

O Cortiço garantiu a sua segunda vitória consecutiva e conciliou-a, pela primeira vez, com uma boa exibição em casa. O jogo iniciou-se aberto e com oportunidades de golo para as duas equipas: primeiro Paulo Batista isola-se pela direita e remata à baliza, no entanto, um defesa do Santana evita o golo em cima da linha; na jogada seguinte o avançado do Santana remata para uma boa defesa de Lobo. O Cortiço assumiu o jogo e criou várias situações de golo, destacando-se um cabeceamento de Torres à barra e a jogada do primeiro golo em que Paulo Batista assiste António Patuleia e este faz um grande golo num remate fora da área. O Cortiço continuou a dominar o jogo e poucos minutos depois chega ao 2-0, num livre marcado por Pedro Vieira em que a bola bate na barreira e o guarda-redes deixa a bola bater antes de si e permite o golo. Ainda antes do final da primeira parte, Paulo Batista finta o último defesa do Santana e remata para golo, mas o guarda-redes do Santana faz uma boa defesa.
Na segunda parte, o Cortiço entrou bem dispondo, nos primeiros vinte cinco minutos, de, pelo menos, quatro situações para sentenciar o encontro. Em dois lances dentro da pequena área, Batista e António desperdiçaram a oportunidade de fazer o 3-0.
O Cortiço realizou um boa exibição frente ao Santana, num jogo que dominou por completo e em que criou boas jogadas pelas alas, no entanto, não conseguiu concretizar nenhuma. Na próxima semana, o Cortiço desloca-se às Alcáçovas num encontro decisivo na luta pelos 3 primeiros lugares.


11 inicial

11 final


Golos: António Patuleia e Pedro Vieira.
Assistência: Paulo Batista.


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

G.C.D. Fazendas do Cortiço 2-0 F.C. Santana de Campo



Golos: António Patuleia e Pedro Vieira.
Assistência: Paulo Batista.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Serviços Mínimos!

Após um empate caseiro na primeira volta, o Cortiço partia para este jogo com o objetivo de levar vencida a equipa da Giesteira e de rubricar uma boa exibição depois da má exibição da segunda parte frente ao Morense.
O jogo abriu, praticamente, com a primeira e única oportunidade de golo da Giesteira, num livre lateral batido para a área do Cortiço e em que Lobo erra e desvia a bola em direção à baliza, sendo Carapinha a evitar o golo em cima da linha. A partir deste lance, o Cortiço assumiu o jogo e tentou chegar ao golo dispondo de vários lances para o fazer, principalmente, através de lances de bola parada. Desses lances de perigo junto à baliza da Giesteira destaca-se uma boa jogada, em que Paulo Batista coloca a bola nas costas da defesa e Pedro Catarro chega à bola mas remata em esforço; Torres também teve uma oportunidade soberana para abrir o marcador mas o seu remate já dentro da área foi defendido pelo guarda-redes da Giesteira.
A segunda parte foi muito idêntica à primeira, com o Cortiço a criar perigo através de cantos e livres. O treinador Paulo Batista fez entrar os irmãos Ricardo e António Patuleia no jogo e a entrada de António dinamizou a ala direita. O guarda-redes da Giesteira ia evitando os golos do Cortiço, como aconteceu após uma boa jogada de Pedro Catarro na direita, este cruza e Luís cabeceia para mais uma excelente defesa. O mesmo Luís acaba por marcar o único golo da partida através de um bom remate do meio do meio campo. Até final, o Cortiço continuou a dominar o jogo e dispôs de oportunidades para marcar. Resultado justo que peca por escasso.


11 inicial





11 final



Golo: Luís Marques.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Giesteira 0-1 G.C.D. Fazendas do Cortiço

Campeonato Distrital de Évora
Divisão Honra B
10ª Jornada
Giesteira - Cortiço
Domingo, 1 Dezembro 2013
15 horas

Golo: Luís Marques.

Morense aproveitou os erros defensivos do Cortiço e dos fiscais de linha

O Cortiço sofreu uma pesada derrota, por quatro bolas a zero, diante do Luso Morense. Três dos quatro golos marcados nasceram de bolas paradas, 2 de livre direto e 1 após um canto.
A primeira parte iniciou-se numa tuada morna, com o Luso Morense a fazer posse de bola e o Cortiço na expetativa, no entanto, no primeiro remate à baliza o ponta de lança do Luso Morense faz o 1-0, num bom remate cruzado. O Cortiço procurou reagir, subiu no terreno e podia ter empatado poucos minutos depois, livre lateral batido para a área e Luís a falhar o golo quando tinha tudo para marcar. Já na parte final da primeira parte, a bola é colocada nas costas da defesa do Cortiço, Banha sai da baliza e agarra a bola no limite da grande área e larga-a de seguida; o árbitro nada assinala, no entanto, o fiscal de linha assinala livre; desse livre nasce o 2-0.
Na segunda parte, o Cortiço entrou bem, decidido a dar a volta aos acontecimentos, só que o Luso Morense após a marcação de um canto faz o 3-0, num lance em que o jogador do Morense está claramente em fora-de-jogo. Este terceiro golo matou o jogo, o Cortiço desorganizou-se e o Luso Morense dispôs de várias oportunidades para fazer o 4-0. No último lance do encontro, em mais um livre, o resultado é fixado no 4-0.
O Cortiço terminou esta primeira volta em 4º Lugar. Esperamos que o Cortiço melhore na segunda volta, desde logo no próximo jogo na Giesteira.


11 inicial





11 final


quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Luso Morense 4-0 G.C.D. Fazendas do Cortiço

Campeonato Distrital de Évora
Divisão Honra B
9ª Jornada
Morense 4-0 Cortiço
Domingo, 24 Novembro 2013
15 horas

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

"Quem não marca sofre"

No passado domingo, o Cortiço sofreu a sua segunda derrota caseira frente a um dos candidatos à subida de divisão. Foi um jogo com poucas oportunidades de golo em que o Escouralense assumiu mais a posse de bola e o Cortiço procurou atacar em contra-ataque. Na primeira parte, apenas há a destacar duas situações de perigo, a primeira através de uma boa jogada do Cortiço pela direita que termina num cabeceamento de Jardel que passa perto do poste. A segunda situação de perigo, neste caso para o Escouralense, nasce num cruzamento para a área do Cortiço onde João Fradinho cabeceou fraco à figura de Banha.
A segunda parte foi mais intensa, com o Escouralense com mais posse de bola, mas foi o Cortiço que criou as primeiras situações de perigo, primeiro Paulo Batista isolado remata fraco à figura e Torres, também isolado, remata ao lado. Entretanto, um jogador do Escouralense é expulso e o Cortiço sobe no terreno. O Escouralense melhorou com a expulsão e conseguiu criar perigo através de jogadas de ataque pelas suas laterais aproveitando o espaço que ia sendo dado. É numa dessas jogadas que o Escouralense chega ao golo, a bola é colocada na esquerda onde João Arraiolos aparece a limpar mas remata contra um jogador do Escouralense que fica isolado e não facilita perante Banha. Na parte final, existe um penalti não assinalado por mão na bola de um jogador do Escoural.
O Cortiço averbou a sua segunda derrota no campeonato, num jogo que podia e devia ter feito melhor e com mais um elemento em campo não conseguiu criar situações de real perigo.

11 inicial




11 final



sexta-feira, 15 de novembro de 2013

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Vitória à Cortiço...

Num dérbi intenso e com emoção até ao último minuto o Cortiço foi mais feliz e conquistou a sua terceira vitória fora de portas, em outros tantos jogos. O Cortiço efetuou algumas alterações em relação ao jogo anterior, entraram para o onze inicial Diogo, Coelho e António. A primeira parte iniciou-se numa toada morna com as equipas a acertarem as marcações logo de início. O Cortiço atacava com processos mais lentos enquanto Valenças procurava atacar com ataques rápidos pelas alas. O Valenças criou a melhor oportunidade de golo da primeira parte com uma boa jogada de Pacheco que passa por três jogadores do Cortiço e atira ao poste; na recarga Mota remata mas Luís tira o golo ao Valenças. Após este lance, o Cortiço reagiu e acercou mais da baliza adversária e é num desses lances, na área, que André Flores é derrubado e o árbitro assinala penalti que é convertido por Pedro Catarro. Na segunda parte, o Valenças entrou bem, com rápidos ataques pelas alas e é num desses ataques que, após um cruzamento, Mota remata para o empate. O Cortiço quebrou um pouco, principalmente a meio campo, mas com as entradas de Moreira, Batista e Torres conseguiu equilibrar o jogo e dispôs de uma boa oportunidade para se adiantar; livre apontado rapidamente para as costas da defesa adversária, Flores desmarca-se bem e cruza rasteiro para Batista que não consegue chegar à bola. O Valenças também dispôs de uma boa oportunidade para marcar através um livre direto que enviou à barra. Mesmo antes do apito final, o Cortiço ganha um canto que é superiormente marcado por Pedro Catarro e com um excelente golpe de cabeça Paulo Batista faz o golo da vitória no último lance do encontro.
O Cortiço foi uma equipa mais unida e aguerrida comparativamente ao jogo com o Arraiolense e conseguiu três pontos muito importantes num campo difícil de vencer.

11 inicial




11 final



Golos: Pedro Catarro (pen.) e Paulo Batista.
Assistência: Pedro Catarro.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Valenças S.C. 1-2 G.C.D. Fazendas do Cortiço

Campeonato Distrital de Évora
Divisão Honra B
7ª Jornada
Valenças 1-2 Cortiço
Domingo, 10 Novembro 2013
15 horas

Equipa de Arbitragem:
Alexandre Chapa
José Plácido
Bruno Faia


Golos:
Pedro Catarro (pen.)
Paulo Batista

Assistência: Pedro Catarro.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Derrota em contra-ataque...

Num pelado em perfeitas condições para a prática do futebol, o Cortiço rubricou mais uma fraca exibição em casa e, desta vez, averbou uma derrota expressiva por três bolas a zero. O Arraiolense mostrou-se uma equipa extremamente esclarecida, objectiva e mais rápida com e sem bola que o Cortiço e foi um justo vencedor do encontro.
O Cortiço iniciou o jogo com uma única alteração, em relação ao último jogo, o castigado Coelho deu lugar a João Silvério. Na primeira situação de real perigo para a baliza de Banha o Arraiolense faz o primeiro, livre lateral batido por Pedro Catarro para a área e a defensiva do Arraiolense alivia de forma eficaz e lança o contra-ataque rápido que é bem conduzido pelo avançado do Arraiolense desde o meio campo até à área do Cortiço. O Cortiço durante a primeira parte tentou reagir ao golo do Arraiolense através de alguns cantos e livres mas sem criar perigo. Já o Arraiolense criou mais duas situações de perigo, através de João Romeiras, num remate  à trave e num lance que Banha defende e acaba numa falta sobre um jogador do Cortiço.
Na segunda parte, o Cortiço entrou melhor no jogo tentando assumir o jogo e André Flores teve alguns remate que com mais acerto poderiam ter criado situações perigosas. No entanto, é o Arraiolense que se adianta no marcador novamente em contra-ataque, na primeira vez nesta segunda parte que chega à baliza de Banha. Até final o Arraiolense controlou o jogo e ainda fez o terceiro golo já na parte final.
Derrota justa do Cortiço que terá de melhorar muitos aspectos se quer vencer o próximo jogo.

11 inicial




11 final




domingo, 3 de novembro de 2013

G.C.D. Fazendas do Cortiço x L.C.D. Arraiolense


Equipa de Arbitragem:
Carlos Rodrigues
Bruno Figo
Miguel Cabeçana

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Contratação

O Cortiço assegurou a contratação do médio Luís Torres, jogador que pertencia aos quadros do Lusitano de Évora.

Terceira vitória consecutiva

O Cortiço deslocou-se, no passado domingo, ao terreno das Brotas e venceu por uma bola a zero. Logo nos minutos iniciais o Cortiço cria o lance de maior perigo da primeira parte; a bola é lançada nas costas da defesa das Brotas e Flores aparece bem a antecipar-se ao guarda-redes adversário mas um defesa das Brotas tira em cima da linha. Durante a primeira parte, o Cortiço tentou dominar o jogo com a equipa das Brotas com um bloco baixo a tentar sair em contra-ataque. O Cortiço criou alguns lance de ataque mas houve alguma falta de engenho no último terço do terreno.
Na segunda parte, a disputa pela bola a meio campo continuou intensa com alguma supremacia do Cortiço até ao lance do golo. O golo nasceu depois de um canto em que Flores assiste, de cabeça, Coelho que faz um remate acrobático para o fundo das redes das Brotas. O mesmo Coelho é expulso minutos depois e a equipa das Brotas assume mais o jogo tentando chegar ao empate com alguns livre e cantos que a defensiva do Cortiço foi resolvendo. A equipa das Brotas também viu um jogador expulso antes do final do encontro. E num dos últimos lances do encontro um jogador das Brotas isolou-se pela esquerda e rematou mas Banha respondeu com uma grande defesa.
O Cortiço conseguiu vencer um jogo difícil e pelo terceiro jogo consecutivo não sofreu golos. Em relação ao árbitro do encontro fez uma exibição fraca em que deixou um penalti claro por assinalar na primeira parte a favor do cortiço por mão na bola e pelo excesso de amarelos que mostrou às duas equipas, prejudicando-as.


11 inicial





10 final



Golo: Coelho.
Assistência: Flores.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Brotense S.C. 0-1 G.C.D. Fazendas do Cortiço

Campeonato Distrital de Évora
Divisão Honra B
5ª Jornada
Brotense - Cortiço
Domingo, 27 Outubro 2013
15 horas

Golo: Coelho.
Assistência: Flores.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Vitória pelo Lobo!

Num jogo extremamente equilibrado, o Cortiço saiu vencedor pela margem mínima. Na primeira parte, apenas há a destacar um golo que parece mal invalidado a João Mantas e a lesão de Lobo após um violento embate com as costas no chão (5 costelas partidas). Coelho assumiu a baliza numa opção de recurso.
Na segunda parte, a disputa da bola continuou intensa no meio campo, afastando o perigo das balizas. Num livre a meio campo, o Alcaçovense acaba por introduzir a bola na baliza defendida por Coelho mas este lance é invalidado por fora-de-jogo. Este lance acaba por despertar um pouco o Cortiço, que chega ao golo através de Paulo Batista a concluir bem um cruzamento de Flores. Logo de seguida, numa jogada idêntica, Rodrigo desperdiça a oportunidade de fazer o 2-0. O Cortiço voltou a fazer uma má exibição em casa que esperamos rectificar na próxima jornada contra o Brotense.
O jogo ficou marcado pela lesão grave do lobo que não vai poder dar o seu contributo nos próximos jogos.
André Banha já foi inscrito e será o seu substituto.

11 inicial



11 final





Golo: Paulo Batista.
Assistência: Flores.

domingo, 13 de outubro de 2013

G.C.D. Fazendas do Cortiço 1-0 S.C. Alcaçovense



Golo: Paulo Batista
Assistência: André Flores

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Cortiço vence Santana

Após um empate caseiro, o Cortiço partia para este jogo do Santana com dois objetivos: ganhar e retificar a má exibição contra a Giesteira. O treinador Paulo Batista apresentou quatro alterações em relação ao onze inicial do jogo anterior. Entraram, na equipa, Pedro Vieira, Carapinha, Mantas e António.
O Cortiço entrou bem no jogo conseguindo dominar a posse de bola e jogando no meio campo defensivo adversário. Numa das primeiras incursões atacantes, Catarro faz um cruzamento remate e o guarda-redes do Santana defende para canto. O mesmo Catarro bate o canto e João Arraiolos no coração da área remata de cabeça para o primeiro da partida. A toada atacante do Cortiço manteve-se e foi sem surpresa que o Cortiço chegou ao 2-0 através de Paulo Batista. Volvidos menos de 10 minutos, na sequência de novo canto, João Arraiolos é mais lesto que os adversários e remata para o 3-0. Até ao intervalo, o Cortiço ainda criou mais algumas oportunidades de golo não concretizadas, mas foi o Santana que esteve mais perto do golo com Lobo a fazer uma boa defesa perante um jogador isolado.
A segunda-parte foi muito fraca, com muito pouco de futebol. Nos primeiros vinte minutos, o Santana dominou a posse de bola tentando chegar ao golo, mas sem criar situações de perigo. Após o Cortiço mexer na equipa voltou a dominar e criou 2/3 situações de golo iminente, uma através de Pedro Carapinha que cabeceou fraco e numa através de uma boa iniciativa de Flores pela esquerda que cruza para Rodrigo, mas este não consegue fazer golo.
Vitória justa do Cortiço em que se mostrou mais eficiente na finalização em comparação ao jogo anterior.

11 inicial



11 final


Golos: J. Arraiolos (2) e P. Batista.
Assistência: P. Catarro (2).
                

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

F.C. Santana do Campo 0-3 G.C.D. Fazendas do Cortiço

Campeonato Distrital de Évora
Divisão Honra B
2ª Jornada
Santana do Campo 0-3 Cortiço
Domingo, 6 Outubro 2013
16 horas


Golos: João Arraiolos (2) e Paulo Batista.
Assistências: Pedro Catarro (2).

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Empate ao cair do pano...


Nesta primeira jornada, o Cortiço empatou 1-1 perante uma Giesteira bem organizada e aguerrida. O treinador Paulo Batista apresentou um onze inicial com apenas um reforço, Coelho, sendo o restante onze inicial composto por jogadores que transitaram da época transacta.
Numa primeira parte muito mal jogada, o Cortiço procurou sempre assumir o jogo e o seu controlo, no entanto, apenas traduziu essa superioridade em duas oportunidades de golo. Na primeira oportunidade, Coelho isola Flores com um passe longo e este remata para golo mas o guarda-redes da Giesteira defende com os pés. Na segunda oportunidade, Flores corre pela direita, cruza e Rodrigo aparece na pequena área a rematar ao lado. Numa das poucas jogadas de ataque da Giesteira, na primeira parte, Lobo corresponde com uma boa defesa a um remate já dentro da área.
A segunda parte começou com um ritmo mais acelerado que a primeira e com o Cortiço a procurar o golo, que podia ter surgido numa boa jogada de Paulo pela direita que cruza para Flores e este cabeia para uma boa defesa do guarda-redes da Giesteira, que fez uma exibição magistral, evitando por várias vezes o golo do Cortiço. A Giesteira também começou a arriscar mais e a tentar sair em contra-ataque; num desses lances o avançado da Giesteira remata contra Ricardo, ficando os homens da Giesteira a pedir penalty. Poucos minutos depois, a Giesteira acabaria por chegar à vantagem num livre lateral mal assinalado em que a defensiva do Cortiço não consegue aliviar e um jogador da Giesteira remata para golo. Após o golo, o Cortiço jogou mais com o coração do que com a cabeça, mas mesmo assim ainda desperdiçou 2 ou 3 oportunidades de golo. No último suspiro, cruzamento para a área onde Paulo Batista amortece a bola para Rodrigo com este a rematar para defesa incompleta do guarda-redes da Giesteira e Luís, na recarga, faz o empate.

11 inicial




11 final





Golo: Luís Marques.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

G.C.D. Fazendas do Cortiço 1-1 G.D.U. Giesteira


Golo: Luís Marques.


Equipa de arbitragem
Fernando Oliveira
José Placido
Bruno Faia

sábado, 14 de setembro de 2013

Calendário 2013/2014


Campeonato Distrital Divisão de Honra Zona B

28.09.13 - Cortiço - Giesteira 16h
06.10.13 - Santana - Cortiço 16h
13.10.13 - Cortiço - Alcaçovense 16h
27.10.13 - Brotense - Cortiço 15h
03.11.13 - Cortiço - Arraiolense 15h
10.11.13 - Valenças - Cortiço 15h
17.11.13 - Cortiço - Escouralense 15h
24.11.13 - Morense - Cortiço 15h
01.12.13 - Giesteira - Cortiço 15h
08.12.13 - Cortiço - Santana 15h
15.12.13 - Alcaçovense - Cortiço 15h
29.12.13 - Cortiço - Brotense 15h
05.01.14 - Arraiolense - Cortiço 15h
12.01.14 - Cortiço - Valenças 15h
19.01.14 - Escouralense - Cortiço 15h
26.01.14 - Cortiço - Morense 15h

Taça de Évora

01.02.14 Cortiço - Juventude de Évora 15h

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Pré-época

04-09-13

Valenças S.C. 0-1 Cortiço
Golo: Jardel.


07-09-13

Torneio Ferreira

Cortiço 1-0 Lavre
Golo: Jardel.

Cabrela 2-0 Lavre

Cortiço 1-0 Cabrela
Golo: Pedro Catarro (pen.).

11-09-13

Cortiço 2-1 Machedense
Golos: Coelho e Carneiro.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Assembleia Geral Extraordinária

Na assembleia geral extraordinária, realizada ontem na sede da A.F.E., foi votado o formato das duas divisões da distrital de évora. Foram propostas 3 opções:
- Lista A (Divisão de Elite constituída por 10 equipas, com uma segunda fase em que 5 equipas disputavam a subida e 5 a descida);
- Lista B (Divisão de Elite constituída por 16 equipas (Juventude, Monte do Trigo, Reguengos, Oriola, Viana, Redondo, Calipolense, Cabrela, Lavre, Estremoz, Portel, Perolivense, Escouralense, Arraiolense, Bencatelense e Lusitano de Évora);
- Lista C (Divisão de elite constituída pelas 3 equipa despromovidas da 3º divisão mais os 9 primeiros classificados na divisão de honra e ainda as duas primeiras equipas da 1ª divisão).

A lista C venceu com maioria absoluta.

Assim sendo a divisão de elite será composta pelos seguintes clubes:
Atlético de Reguengos
Juventude de Évora
Monte trigo

Oriola
Viana
Redondense
Calipolense
Cabrela
Lavre
Estremoz
Portel
Perolivense
Lusitano de Évora
Cortiço (seria o Arcoense, mas este não faz equipa)


terça-feira, 20 de agosto de 2013

Época 2013/2014



O Cortiço iniciou ontem os treinos de preparação para a próxima época. Paulo Batista que no ano passado acumulou as funções de jogador e treinador adjunto irá assumir o cargo de treinador/jogador.


Plantel 2013/2014

Renovações
Lobo
Ricardo Patuleia
Pedro Vieira
Pedro Catarro
Luís Marques
João Silvério
Stalone
Diogo
António Patuleia
Nuno Nunes
Pedro Moreira
Rodrigo
Bengalinha
João Arraiolos
Paulo Batista
João Carneiro
André Flores

Entradas:
Coelho (Escouralense)
Pedro Carapinha (Arraiolense)
Jardel (Santana do Campo)

Saídas:
André Lopes (Grupo União Sport)
Nuno Barreiros
Estraboucha

Treinador
Paulo Batista

Treinador Adjunto
Tiago Leite

Treinador Guarda-redes
Nuno Alvito

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Terceiro lugar

Numa partida onde o calor se fez notar, o jogo foi-se desenrolando sem motivos de interesse para o pouco público que se deslocou ao recinto. À passagem dos vinte minutos, os da casa adiantaram-se no marcador através de Flores que, depois de um canto de Catarro, encostou para o golo, onde o guarda-redes contrário não está isento de culpas. Até final da primeira parte, apenas a registar mais uma jogada perigosa do Cortiço, com Flores a rematar ao lado quando se encontrava em boa posição. No reatamento, a equipa da casa ainda relaxou mais, tendo os homens do Aldeense uma clara supremacia na primeira vintena do segundo tempo, tendo até um jogador isolado, em que André se opôs bem. Até final pouco há a registar, com a equipa da casa a estar melhor nesse período, mas sem criarem perigo para a baliza adversária. Resultado que se aceita, apesar da má exibição do Cortiço, num jogo típico de final de época. Em relação à arbitragem, não cometeu erros de maior, apenas teve o senão de estar constantemente a ameaçar os jogadores dizendo que os expulsava, num jogo onde nem houve quezílias, nem lances graves. Por último, dar os parabéns a todo o grupo de trabalho do Cortiço pelo excelente campeonato realizado, onde apenas o mau início de época, onde nos primeiros oito jogos fizeram nove pontos, deitou por terra uma ainda melhor classificação.

O Cortiço alinhou com:
André Lopes
Rui Estraboucha (c)
Pedro Catarro
João Silvério
Nuno Oliveira
Luís Marques
João Arraiolos
Carlos Bengalinha
António Patuleia
André Flores
Paulo Batista

Jogaram ainda:
Nuno Nunes
Rodrigo
Tofi

Golo: André Flores
Assistência: Pedro Catarro.

quinta-feira, 2 de maio de 2013

G.C.D. Fazendas do Cortiço 1-0 Aldeense F.C.


Golo: André Flores.
Assistência: Pedro Catarro.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Goleada


Primeira parte muito equilibrada, com ambas as equipas a procurar o golo e tendo ambas várias oportunidades para o fazer. Os forasteiros tiveram pelo menos três boas situações de golo, em que Flores não conseguiu concretizar com êxito, mas foi o Luso que teve a melhor ocasião de golo no primeiro tempo, com Lobo a não segurar um cruzamento e já dentro da pequena área, o avançado da casa, quando se preparava para encostar, aparece Rodrigo a cortar para fora. Perto do intervalo deu-se o caso do jogo, quando Batista fez um golo limpo e o auxiliar levantou a bandeira. Na altura em que a bola vai a entrar, Luís encaminha-se para tocar na bola, mas não lhe chega a tocar e a bola entra direta, no entanto, como ele havia levantado a bandeira, justificou-se que Batista tinha feito falta, quando isso não sucedeu. No entanto, e mesmo em cima do intervalo, o Cortiço adiantou-se através de António que correspondeu a um bom cruzamento da direita de Batista. Na segunda parte, a equipa da casa entrou muito forte e o Cortiço denotava muitas dificuldades, valendo, nos primeiros vinte minutos do segundo tempo, a boa exibição de Lobo, que na primeira parte não tinha estado nada bem e também a falta de eficácia dos avançados da casa. Nesses vinte minutos, apenas por uma vez o Cortiço poderia ter marcado, no entanto António, em boa posição, rematou à barra. Aos vinte cinco minutos, os visitantes fariam o seu segundo golo através de Batista que isolado atirou para o fundo da baliza. Com esse golo, a equipa da casa deixou praticamente de defender e aconteciam lances de perigo junto às duas balizas, mas seria a equipa visitante a chegar ao terceiro golo, através de Flores, o seu décimo sétimo no campeonato, e já nos descontos seria Carneiro a fazer o gosto ao pé, depois de um bom passe de Bengalinha. Vitória justa, mas demasiado pesada, porque houve muitas oportunidades para um lado e para o outro. Arbitragem positiva, mas com o senão do golo anulado, que foi um golo limpo e onde o árbitro auxiliar errou ao não validar o golo, depois de ele ter cometido um erro que pode acontecer a qualquer um. 


O Cortiço alinhou com:
Lobo
Rodrigo
Pedro Catarro
Silvério
Diogo
Luís (c)
Nuno Nunes
Tofi
António
Flores
Batista

Jogaram ainda: Bengalinha, J. Carneiro e Duda.

domingo, 28 de abril de 2013

Luso Morense 0 - 4 G.C.D. Fazendas do Cortiço

Golos: António, Batista, Flores e João Carneiro.
Assistências: Batista, Flores e Bengalinha.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Erros ditam goleada...


Jogo que começou da melhor maneira para a equipa forasteira, que logo aos cinco minutos se adiantou no marcador, num cabeceamento de fora da área, onde a defensiva do Cortiço não ficou isenta de culpas. Respondeu prontamente a equipa da casa que chega ao golo, que viria a ser anulado, numa decisão infeliz do árbitro auxiliar que prejudicou a equipa da casa. Depois, seguiram-se momentos de muita desorientação, com uma arbitragem, no primeiro tempo, invulgar porque raramente marcava uma falta a favor dos da casa e à mínima coisa marcava falta para os homens dos Canaviais. Nesse período, os forasteiros podiam de novo ter marcado por duas vezes nas únicas duas oportunidades criadas durante todo o encontro que não resultaram em golo. No último quarto de hora, deu-se uma boa reação dos homens da casa, o seu melhor período durante o encontro, dispondo de alguns lances de real perigo para a baliza dos visitantes, tendo sido a mais flagrante desperdiçada pelo capitão Luís que, isolado, rematou ao lado. Na segunda metade, o Cortiço tentou retificar o resultado, entrando a pressionar forte, no entanto, e de novo aos cinco minutos do segundo tempo, Luís a tentar aliviar, isola um jogador dos Canaviais que sem dificuldade fez um chapéu a Lobo, fazendo o segundo. A partir desse lance, a equipa da casa desnorteou-se de tal maneira que praticamente morreu ali, tornando-se  o jogo muito duro, com algumas entradas feias que contaram com a complacência de um trio de arbitragem muito fraco, tal como já havia feito no jogo com o Luso Morense. A equipa do Cortiço deixou de jogar com a cabeça e as coisas invariavelmente corriam mal e em mais um erro, desta vez de Catarro, evita que a bola saia pela linha lateral, no entanto, um jogador forasteiro pressiona-o, ele atrapalha-se, ficando o avançado isolado perante o guarda-redes que defende o primeiro remate, mas a bola a sobrar de novo para o jogador que, de cabeça, fez mais um chapéu ao guarda-redes da casa. Até final, a destacar a expulsão de Pedro Vieira que havia entrado dez minutos antes, por acumulação de amarelos, quando o segundo amarelo foi mal mostrado, pois tratou-se de uma agressão sem bola, que deveria ter sido punida com cartão vermelho, e o quarto golo dos canaviais, com um jogador a surgir isolado perante o guarda-redes da equipa da casa, a fazer-lhe um chapéu, ele recua, a bola bate na trave, batendo na cabeça de Lobo e entrando. Vitória justa dos forasteiros por números exagerados, num jogo marcado por um erro de arbitragem que poderia mudar a história do jogo, numa arbitragem muito fraca, não se compreendendo que para um jogo entre equipas que estão a disputar os lugares cimeiros se mande um trio de arbitragem tão fraco. Em relação à equipa da casa, cometeu demasiados erros para uma equipa que se encontra nos primeiros lugares, e a partir de certo momento perdeu a cabeça, coisa que não é habitual nesta equipa, tendo até algumas entradas perigosas, apesar do outro lado também ter havido algumas entradas bem duras. Em relação aos forasteiros, aproveitaram e bem os erros do adversário, apesar de na primeira volta, no jogo contra o Cortiço terem jogado muito mais do que o fizeram neste jogo, mas a provarem nos dois jogos que têm uma boa equipa.

O Cortiço alinhou com:
Lobo
Ricardo
Pedro Catarro
Silvério
Diogo
Luís (c)
João Arraiolos
Tofi
António
Flores
Paulo Batista

Jogaram ainda:
Nuno Oliveira
Pedro Vieira
Duda

domingo, 14 de abril de 2013

terça-feira, 9 de abril de 2013

Justo!

Começou melhor a equipa visitante que logo aos cinco minutos fazia o primeiro através de Batista, de cabeça a corresponder a um canto batido por Duda. Minutos depois, o Cortiço poderia ter chegado ao golo, através de Flores na transformação de uma grande penalidade, no entanto desperdiçada por este. A partir desse lance, tudo mudou, a equipa da casa ficou reduzida a dez unidades por expulsão do guarda-redes no lance que originou o penaltie, no entanto esse lance tudo modificou, começando o Outeiro a acreditar que poderia fazer um bom resultado, foi muito mais agressivo que o adversário e a meio campo ganhou claramente o duelo. No entanto, na primeira parte apenas fizeram um remate à baliza do Cortiço, e logo deu golo, onde toda a defesa da equipa forasteira não esteve nada bem. Na segunda metade, a toada manteve-se equilibrada, não se notando em nada que a equipa da casa jogava com menos uma unidade e ambas as equipas a terem oportunidades de chegarem ao golo, golo esse que surgiria através de Flores a corresponder a um centro remate de António. Quando se pensaria que o Cortiço se iria tranquilizar, passou-se tudo ao contrário, com a equipa do Outeiro a acreditar que chegaria ao empate, empate que chegaria ao minuto oitenta e nove, numa grande penalidade, num lance onde o jogador forasteiro entrou de maneira imprudente, num lance muito escusado. Empate que se aceita, num jogo onde o Cortiço não esteve nada bem, revelando pouca ou nenhuma agressividade e cometendo muitos erros, numa exibição a roçar o medíocre, onde o Outeiro mereceu, por tudo o que lutou, o empate. Arbitragem fraca, mas sem influência no resultado.

O Cortiço alinhou com:
André Lopes
Ricardo Patuleia
Pedro Catarro
Nuno Nunes
Nuno Oliveira
Luís Marques (c)
João Arraiolos
António Patuleia
Duda
André Flores
Paulo Batista

Jogaram ainda: Rodrigo e Diogo.

Golos: Batista e Flores.
Assistências: Duda e António.


terça-feira, 2 de abril de 2013

S.B. Outeiro 2-2 G.C.D. Fazendas do Cortiço


S.B. Outeiro - G.C.D. Fazendas do Cortiço


1ª divisão distrital de Évora
Outeiro 2-2 Cortiço
7 de Abril de 2013
16 horas

Golos: Paulo Batista e Flores.
Assistências: Duda e António.

terça-feira, 26 de março de 2013

Mais uma vitória!


Num campo extremamente pesado e enlameado, onde a bola  em certas zonas do campo  rolava com muita dificuldade, assistiu-se a um jogo onde as duas equipas deram tudo por um bom resultado. Na primeira parte, entrou  melhor a equipa forasteira, sendo mais agressiva sobre o adversário, ganhando constantemente os duelos individuais, só que até ao primeiro quarto de hora nada houve a registar. Apesar do Alcaçovense dominar, o Cortiço, na primeira descida, adiantou-se no marcador, livre à entrada do meio campo e a aparecer Flores a fazer o primeiro. Os visitantes reagiram e minutos depois, através de um livre, enviam a bola ao poste. Minutos depois é André a evitar o golo dos forasteiros com uma defesa com os pés, depois de um canto curto. Aos trinta e cinco minutos, Flores bisa na partida, depois de ter recuperado a bola remata e o guarda-redes contrário escorrega, entrando a bola na baliza do Alcaçovense. Até final da primeira parte, a equipa das Alcáçovas dominou, mas as oportunidades de golo foram para o Cortiço, opondo-se bem o guarda-redes contrário em duas ocasiões. Na segunda parte, tudo foi diferente com o Cortiço a exercer uma forte pressão sobre o adversário, dispondo de três ou quatro situações de muito perigo para a baliza dos visitantes, e foi sem surpresa que o Cortiço fez o terceiro, de novo por Flores, de cabeça depois de um livre lateral. Até final, e com o resultado feito, o jogo tornou-se desinteressante, apesar de num ou noutro lance ter havido situações de golo, sendo a mais flagrante para a equipa Alcaçovense, através de um livre, com a bola a embater na barra e na recarga um jogador de cabeça a não conseguir fazer o golo de honra. Arbitragem positiva, apesar de ter exagerado num ou noutro cartão amarelo. Vitória justa da equipa da casa, apesar de não ter feito uma primeira parte tão conseguida.

O Cortiço alinhou com:
André Lopes
Ricardo
Pedro Catarro
João Silvério
Nuno Oliveira
Luís (c)
João Arraiolos
Tofi
António
Flores
Paulo Batista

Jogaram ainda:
Nuno Nunes
Diogo
Bengalinha

Golos: André Flores (3).
Assistências: Pedro Catarro (2).

quarta-feira, 20 de março de 2013

G.C.D. Fazendas do Cortiço 3-0 S.C. Alcaçovense


Golos: Flores (3).
Assistências: Pedro Catarro (2).

Terceiro empate!

Entrou melhor a equipa da casa, muito pressionante e ganhando os duelos a meio campo. No entanto, no primeiro quarto de hora, não houve oportunidades para ambos os conjuntos. Precisamente à passagem do minuto quinze, o Cortiço adianta-se no marcador através de Flores, com um cruzamento remate, na primeira descida dos forasteiros à área adversária. Dois minutos depois, grande oportunidade para os homens do Cortiço com Tofi a cruzar para António que sozinho, no interior da área, remata para grande defesa do guarda-redes contrário sobrando a bola para Flores que remata com estrondo à barra da baliza dos da casa. Depois desse período, e até ao golo do S. Romão, os visitantes não mais incomodaram a baliza adversária, tendo o domínio da partida pertencido à equipa da casa que, beneficiando do vento, rematavam muitas vezes fora da área sem, no entanto, levar perigo à baliza do Cortiço. Perto do intervalo, a equipa da casa chegava ao empate com um grande remate com a bola a embater no poste e a entrar sem dar hipóteses de defesa a André. Na segunda parte, registou-se um autêntico dilúvio durante vinte minutos, adaptando-se melhor a equipa da casa ao temporal e ao campo que ficou em péssimas condições, tendo tido uma boa ocasião com um remate de longe com a bola a embater na trave. E foi sem surpresa que a equipa da casa se adiantou no marcador, através de um livre lateral onde a defensiva do Cortiço e guarda-redes incluindo ficaram a ver um jogador da casa, talvez um dos mais pequenos em campo, a cabecear para o golo sem qualquer oposição. Minutos depois, e de novo por Flores, o Cortiço a ter uma grande ocasião, com um cabeceamento ao poste. No último quarto de hora, quando os forasteiros arriscavam tudo no ataque, foram os homens de S. Romão que tiveram perto de matar o jogo, mas incrivelmente um jogador dentro da pequena área a rematar por cima da trave. Logo de seguida, os forasteiros com um cruzamento remate e a bola a embater também na trave da baliza da equipa da casa. A cinco minutos do fim, o Cortiço chegaria à igualdade através de Duda, com um golpe de cabeça a fazer o empate. Arbitragem em bom nível e sem complicar. Em relação ao jogo, foi melhor o resultado do que a exibição, num campo muito difícil, contra uma equipa que não desiste de um lance, no entanto, no último quarto de hora de jogo, os forasteiros revelaram uma enorme vontade em no mínimo levar um ponto na bagagem, o que viria a suceder.

O Cortiço alinhou com:
André
Ricardo
João Arraiolos
João Silvério
Nuno Oliveira
Luís (c)
Nuno Nunes
António
Flores
Tofi
Paulo Batista

Jogaram ainda:
Diogo
Duda
Bengalinha

Golos: Flores e Duda.
Assitência: Tofi.

domingo, 17 de março de 2013

Sporting S. Romão 2 - 2 G.C.D. Fazendas do Cortiço

Golos: André Flores e Duda.
Assistência: Tofi.

terça-feira, 12 de março de 2013

Difícil mas justo!

Numa tarde onde o vento soprava muito forte, beneficiou o Santana, na primeira parte, para dominar a partida, sendo mais rápida e mais agressiva. Dominava as operações a meio campo, no entanto, nos primeiros quarenta e cinco minutos, tiveram apenas uma única situação, com um jogador em boa posição a chutar fraco para defesa fácil de Lobo. Nesse período, a equipa da casa foi mais perigosa, tendo duas ocasiões de real perigo para a baliza dos forasteiros, primeiro com Flores já dentro da área e isolado do lado esquerdo a rematar ao lado e depois com Tofi também isolado a falhar o alvo. À  passagem da meia hora, o Cortiço chega à vantagem através de Tofi a empurrar para a baliza um cruzamento remate de Flores. Na segunda metade, o jogo foi mais equilibrado, o vento que soprara contra o Cortiço na segunda parte quase desapareceu, tornando o jogo mais aberto e imprevisível. Logo a abrir a segunda parte, os da casa tiveram duas situações de perigo para dilatarem a vantagem, opondo-se bem o guarda-redes contrário. O Santana responde com um remate à barra e um jogador quase em cima da linha de golo a não conseguir rematar para o golo, golo esse que chegaria cinco minutos depois através de um livre, num lance onde o guarda-redes da casa não fica isento de culpas. O Cortiço reagiu cinco minutos depois com um grande golo de Nuno Nunes, com um grande remate descaído para a direita. Até final, os homens da casa foram sempre mais perigosos e foi com naturalidade que chegaram ao terceiro através de Flores já perto do minuto noventa. De salientar que o Santana procurou sempre um melhor resultado e que dignificou, e muito, a difícil vitória dos homens da casa. Em relação à arbitragem, como é hábito neste trio fizeram mais uma vez uma arbitragem muito fraca.

O Cortiço alinhou com:
Lobo
Ricardo
Pedro Catarro
João Silvério
Nuno Oliveira
Luís (c)
António
Duda
Tofi
Flores
João Carneiro

Jogaram ainda:
Nuno Nunes, Diogo e Bengalinha.

Golos: Tofi, Nuno Nunes e Flores.
Assistências: Flores, Tofi e Diogo.

terça-feira, 5 de março de 2013

G.C.D. Fazendas do Cortiço 3-1 F.C. Santana do Campo



Golos: Tofi, Nuno Nunes e Flores.
Assistências: Flores, Tofi e Diogo.

Resolvido cedo!

Num jogo onde a equipa do Cortiço entrou muito forte, a pressionar o último reduto do Corval, teve logo uma grande oportunidade através de Flores que rematou para boa defesa do guarda-redes contrário. No entanto, o Cortiço chegaria ao golo através de Tofi num cruzamento que entrou direto na baliza da equipa da casa. Dez minutos depois, e num ápice, o Cortiço faria dois golos de rajada através de Flores, no primeiro com um pontapé à entrada da área e no segundo a bola a embater nele e a entrar depois de um livre lateral. Depois desse período, o Corval reagiu e começou o jogo ser mais jogado no último reduto dos forasteiros, no entanto lances de real perigo para a baliza de André pouco ou nenhuns nesta primeira parte. Na segunda metade, a equipa da casa entrou mais forte, fazendo pressão sobre a equipa forasteira, tentando inúmeras vezes o golo em remates de longa distância, beneficiando do vento que se fazia sentir. O Cortiço de vez em quando soltava um contra-ataque, mas praticamente sem causar perigo aos da casa, que até final acreditaram que seria possível chegar ao golo. Foi já nos descontos que o Corval teve a melhor situação de golo com um jogador a corresponder a um cruzamento da direita e André com uma grande defesa a evitar o golo da equipa da casa. Vitória justa dos visitantes, num jogo que ficou praticamente resolvido nos minutos iniciais, onde a eficácia, que tantas vezes tem estado ausente, desta vez apareceu. Palavra para equipa da casa que nunca virou a cara à luta à procura do melhor resultado possível. Arbitragem positiva.

O Cortiço alinhou com:
André Lopes
Ricardo
Pedro Catarro
João Silvério
Nuno Oliveira
Luís (c)
Nuno Nunes
Duda
Tofi
Flores
Paulo Batista

Jogaram ainda: Bengalinha e João Carneiro.

Golos: Tofi e Flores (2).
Assistências: Pedro Catarro e Paulo Batista.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

C.C. Corval 0-3 G.C.D. Fazendas do Cortiço


1ª divisão distrital de Évora
Corval 0-3 Cortiço
3 de Março de 2013
15 horas

Golos: Tofi e André Flores (2).
Assistências: Paulo Batista e Pedro Catarro.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Bom resultado numa má exibição

Jogo muito fraco, onde a bola andou constantemente no ar, com pouca emoção e, acima de tudo, pouco disputado, parecendo, por vezes, tratar-se de um jogo treino. Primeira parte dominada pelos forasteiros, mas tirando esse domínio pouco ou nada incomodou a baliza de Lobo, tendo o Cortiço uma oportunidade por Batista à passagem da meia hora, tendo os homens da casa chegado ao golo bem perto do intervalo, com uma cavalgada de Batista pela direita a oferecer o golo a Nuno Oliveira, que encostou para o primeiro da partida. Na segunda parte, entrou melhor a equipa da casa que logo no minuto inicial desperdiçava uma oportunidade flagrante com António sozinho, a poucos metros da baliza, a desperdiçar. Durante o primeiro quarto de hora da segunda metade, assistiu-se a um maior domínio do Cortiço. Depois desse período, voltou a Giesteira a tentar chegar à igualdade, dominando o meio campo e foi sem surpresa que chegou à igualdade à passagem dos setenta minutos de jogo. Depois, deu-se a reação dos homens da casa que desperdiçariam mais duas grandes ocasiões através de Catarro, e o golo da vitória chegaria a dez minutos do fim através de António, que finalizou bem um cruzamento de Batista. Até final, o jogo foi jogado no meio campo do Cortiço, com a Giesteira a tentar tudo para chegar à igualdade, dispondo de vários cantos, sem, no entanto, o conseguirem. Má exibição da equipa da casa, que pode e deve dar mais do que deu neste jogo, valendo, essencialmente, pelos três pontos obtidos, num jogo muito fraco de futebol e com poucos lances de perigo junto das balizas. Arbitragem positiva.

O Cortiço alinhou com:
Lobo
Ricardo
Pedro Vieira
João Silvério
Diogo
Luís
Pedro Catarro
Estraboucha (c)
António
Nuno Oliveira
Paulo Batista

Jogaram ainda:
Tofi
João Carneiro
Stalone

Golos: Nuno Oliveira e António.
Assistências: Paulo Batista (2).